domingo, 25 de março de 2018

Explicação sobre o livro `Poesias Polêmicas " na Escola Lívia Mara de Castro.

Explicação sobre o livro "Poesias Polêmicas " no encontro com o autor na Escola Lívia Mara de Castro.(Foto: Edmar Alves, diretor da escola Lívia Mara de Castro

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Matéria sobre o meu livro na Edição 83 • ANO 16 • Novembro / Dezembro, 2017 JORNAL POSTALIS

 Participante lança livro sobre violência contra a mulher.

Participante do Postalis desde 1998, Amador Madalena Maia, agente de Correios no CDD Contagem (MG), presenciou a violência de perto desde a infância. Natural do bairro Alto Vera Cruz, zona leste de Belo Horizonte, Amador cresceu com o trauma de ver sua mãe ser vítima de violência doméstica. Ainda que não fosse ele o alvo, a violência o atingia. Para tentar expurgar seus sentimentos, Amador resolveu começar a escrever. O resultado é o livro Poesias polêmicas para valorização das mulheres e da família — Poesias contra o assédio e o feminicídio (Editora Emfoco), lançado em Contagem no dia 20 de outubro. O livro teve apoio do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura de Contagem (FMIC). Quando o pai faleceu, a mãe de Amador, paciente de transtornos psiquiátricos, não pode mais cuidar dos quatro filhos. Ele e os irmãos, então, foram separados e encaminhados para outros lares. Em todas as quatro famílias em que viveu, a violência contra a mulher continuava a fazer parte da rotina. A ideia do livro, então, foi tratar do assunto sob a ótica masculina. “Estamos tendo um problema de saúde pública acerca da violência doméstica e do feminicídio”, explica Amador. “Levantei esse tema para combatermos isso por meio da literatura, incluindo os homens, que, muitas vezes, não participam. Quero mudar mentalidades”, destaca. Casado e pai de duas filhas, o autor também tem como motivação contribuir com as leis e ações já existentes sobre o tema. “Passei por isso de perto, não quero que as minhas filhas também passem”, justifica. “Converso sempre com elas, incentivando a educação e dando orientações sobre como e onde procurar ajuda, caso aconteça.” Fonte: Jornal Postalis